Tools and resources to help your company expand globally

OPÇÕES

Termo de moeda

Descrição

O Termo de Moedas consiste na compra ou venda de uma determinada quantidade de moeda a uma taxa predeterminada. Não há entrega física, ou seja, a liquidação é feita pela diferença entre a Taxa a Termo contratada e a cotação de referência adotada para o vencimento (normalmente a taxa de câmbio Ptax para a moeda dólar). Dessa forma, se a cotação no vencimento for superior à Taxa a Termo, o comprador da moeda recebe o ajuste do vendedor. Caso ela seja inferior, o vendedor recebe o ajuste do comprador.

Exemplo:

Uma empresa que importa matéria prima dos EUA para pagamento a prazo tem uma dívida em dólares no seu passivo. Para não correr o risco de uma alta da moeda americana frente ao real, a empresa pode contratar com um banco uma operação de Termo de Moedas. Considere que a empresa compre uma quantidade de dólares norte-americanos de 1.000.000 (Valor-base) a uma taxa de R$/US$ 1,88 (Taxa a Termo) para liquidação em 180 dias, pela taxa de câmbio PTAX.

Na data de vencimento, supondo que a taxa PTAX seja R$/US$ 1,95 , o valor do ajuste para a empresa seria calculado da seguinte forma: US$ 1.000.000,00* (1,95-1,88) = R$ 70.000,00

Como a cotação adotada como referência é maior que a taxa contratada, o cliente receberá o diferencial entre essas taxas.

O quadro estabelece os valores de ajustes para diferentes cenários do dólar.

Analogamente, uma posição “vendida” em Termo de Moedas teria o seguinte gráfico:

Tributação

  • Imposto de Renda (IR) de 15% sobre os valores de liquidação recebidos pela empresa;
  • Adicionalmente, há incidência de Imposto de Renda na Fonte de 0,005% sobre os valores de liquidação recebidos pela empresa*

* Não haverá recolhimento na fonte se o ganho na operação for inferior a R$ 20.000,00. Se o contribuinte obtiver outros ganhos em operações de renda variável dentro do mesmo mês com a mesma contraparte de forma a gerar ganhos superiores a R$ 20.000,00, haverá recolhimento na fonte sobre a somatória dos ganhos.

SWAP

Descrição

Swap é um instrumento que proporciona a troca de rentabilidade entre dois parâmetros distintos, atualizados pelas suas respectivas taxas ou índices.

A diferença (ajuste) entre os ativos e passivos atualizados é liquidada na data de vencimento da operação, ou seja, não há troca de principal.

Exemplo:

Empresa possui um passivo em dólares, no valor (presente) de US$ 1 MM e com vencimento em 360 dias, e teme uma desvalorização cambial nesse período. O caixa da empresa majoritariamente está aplicado em transações remuneradas pelas taxas DI (CDB-DI). Para se proteger contra este descasamento, a empresa decide por fazer um Swap em que troca a remuneração em taxas DI por dólares, conforme indicado no esquema abaixo.

Swap:

Empresa Ativa: a Variação Cambial + 2,5 % a.a.

Banco Ativo: a 100% CDI

PTAX inicial: R$/US$ 1,86

Supondo:

PTAX vencimento: R$/US$ 2,10

CDI acumulado no período: 9,00%

TRIBUTAÇÃO

IRF - Alíquota regressiva sobre os rendimentos (Fonte):

  • 22,5% - operações até 180 dias
  • 20% - operações com prazo entre 181 e 360 dias
  • 17,5% - operações com prazo entre 361 e 720 dias
  • 15% - operações com prazo superior 720 dias

Descrição

As Opções são instrumentos que garantem ao comprador, mediante o pagamento de um prêmio, um direito futuro sobre um certo ativo, mas não uma obrigação, e ao seu vendedor, uma obrigação futura, caso esta seja exercida pelo comprador da Opção. As Opções podem ser de Compra (também conhecidas como Call) ou de Venda (conhecidas como Put).

Exemplo:

Uma empresa que tenha um passivo em dólares, e não queira correr o risco de uma alta da moeda americana frente ao real, mas ao mesmo tempo deseje se beneficiar da queda da moeda americana pode contratar com o Banco uma operação de Opção (neste caso, uma compra de Opção de Compra – Call).

Considerando que a empresa pagou um prêmio de R$ 57.800,00 para uma Opção (Call) de US$ 1.000.000,00 com  Liquidação em 60 dias, a um preço de exercício (Strike) de R$/US$ 1,90.

Analogamente, uma empresa que tivesse ativos em dólares e por conta disto decidisse pela compra de uma Put teria o seguinte gráfico resultante (imaginando os mesmos dados do exemplo anterior).

TRIBUTAÇÃO

Swap com opção de arrependimento

IRF - Alíquota regressiva sobre os rendimentos

  • 22,5% - operações até 180 dias
  • 20% - operações com prazo entre 181 e 360 dias
  • 17,5% - operações com prazo entre 361 e 720 dias
  • 15% - operações com prazo superior 720 dias

Opções Flexíveis – CETIP e BM&F

  • Imposto de Renda (IR) de 15% sobre os valores de liquidação recebidos pela empresa;
  • Adicionalmente, há incidência de Imposto de Renda na Fonte de 0,005% sobre os valores de liquidação recebidos pela empresa

Não haverá recolhimento na fonte se o ganho na operação for inferior a R$ 20.000,00. Se o contribuinte obtiver outros ganhos em operações de renda variável dentro do mesmo mês com a mesma contraparte de forma a gerar ganhos superiores a R$ 20.000,00, haverá recolhimento na fonte sobre a somatória dos ganhos.

Discover Santander international services

  • Local support
  • Globally connected
  • Multilingual
  • Simplifying international processes